Pular para a barra de ferramentas

Reconstrução de Mama

O que é a Reconstrução Mamária?

Muitos mitos e medos cercam este tema, uma vez que o câncer de mama é um assunto muito delicado para as pacientes, seus familiares e a sociedade de modo geral, embora, grandes avanços tenham sido alcançados na compreensão desta doença.

A reconstrução mamária é o nome dado a um grupo de cirurgias que visa a recuperação de uma mama, parcial ou total que melhora a qualidade de vida de uma mulher submetida à mastectomia, pode atenuar o impacto emocional e físico provocado pela cirurgia radical, e tem como objetivo imediato a reparação da mutilação da mastectomia; restaurando a forma e o volume da mama amputada, preservando assim a auto-imagem da paciente; contribuindo para a recuperação psicossocial mais rápida.

Para a mulher, a mama é um órgão carregado de simbologia afetiva. O medo da perda deste símbolo pela mastectomia, projeta a fantasia de outras perdas como: a feminilidade, a identidade feminina, a sexualidade; elementos fundamentais para o bem estar psicológico da mulher.

Várias são as técnicas que podem ser utilizadas, mas todas elas hoje são indicadas precocemente após a mastectomia, a escolha dela depende de alguns fatores que será analisado pelo seu médico de acordo com seu organismo e sua própria experiência.

Obedecendo esta análise, consegue-se obter bons resultados, e devolve-se assim à paciente melhores condições de saúde, bem estar e integração social e profissional.

A reconstrução mamária é um procedimento seguro, cada vez mais adotado devido à sua importância, e capaz de devolver à mulher o bem estar, a auto estima e a vontade de viver, traduzido pela qualidade de vida recuperada e pela eliminação da sensação de mutilação.

Cuidados Pré Operatórios

  • Discuta detalhadamente com o cirurgião as possibilidades reais de resultado.
  • Esclareça o tipo de incisão que vai ser utilizada e a anestesia.
  • Relate qualquer tipo de tratamento realizado em sua mama no passado ou atualmente.
  • Programe suas atividades sociais, domésticas ou escolares, de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 2 a 3 semanas.
  • Evite tomar aspirina ou remédios contendo AAS (ácido acetil salicílico) e vitamina E, pelo menos nas duas semanas que antecedem à cirurgia, pois poderão interferir no processo de coagulação e causar sangramentos. Isto inclui Gingko-Biloba.
  • Evite todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 10 dias do ato cirúrgico.
  • Evite tomar ou usar substâncias tóxicas ou drogas nas duas semanas antecedentes a cirurgia.
  • Não fume nos 15 dias que antecedem a cirurgia e nas duas semanas de pós-operatório, pois poderá haver retardo da cicatrização.
  • Providencie acompanhante para contato e para a alta da clínica (nome e telefone).
  • Comunique ao médico se tiver episódio de erupção de qualquer tipo de herpes.
  • Não se exceda em exercícios físicos, alimentos e não tome bebidas alcoólicas.
  • A menstruação não é impedimento à sua cirurgia, mas de preferência programe-a para fora do período menstrual.
  • Comunique ao médico qualquer atraso menstrual ou possibilidade de estar grávida.
  • Recomendamos usar roupas de algodão de fácil retirada no dia da cirurgia.
  • Comunique qualquer sinal de líquidos saído pelo bico dos seios, resfriado, conjuntivite, herpes ou qualquer tipo de infecção que surgirem na semana anterior à cirurgia. Nestes casos, o procedimento cirúrgico deverá ser transferido até a resolução do processo infeccioso.

Cuidados Pós Operatórios

  • Mantenha repouso relativo nos 8 primeiros dias.
  • Evite movimentos com os braços em excesso, principalmente nos 10 primeiros dias. Isto é importante para uma boa cicatrização.
  • Não tire o sutiã ou molhe o curativo neste período.
  • Após a retirada dos pontos, permanecer com o curativo de micropore por mais duas semanas.
  • Uma vez retirado o curativo, massagear as cicatrizes com o creme receitado pelo médico durante 3 meses.
  • Não se preocupar com as formas intermediárias das mamas nas diversas fases de evolução do pós-operatório. O resultado final será verificado cerca de 12 meses após a cirurgia. Tire com seu cirurgião suas eventuais dúvidas.
  • Não dirija antes de 3 semanas.
  • Provavelmente você estará se sentindo tão bem a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente. Cuidado! Esta euforia pode levá-la a fazer esforços prematuros, o que determinará certos transtornos.
  • A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias gradativamente.
  • Os exercícios físicos moderados podem ser iniciados após 30 dias.
  • Natação, vôlei e musculação após 90 dias.
  • Não utilize outros analgésicos além dos recomendados.